Descubra seis erros que você comete na hora de usar a chapinha


Saber manuseá-la do jeito certo vai te ajudar a conquistar o liso perfeito sem detonar o cabelo.

Você é viciada na chapinha? Calma, você não está sozinha nessa. Mas na hora de alisar o cabelo, certifique-se de evitar alguns erros bem comuns.

1. NÃO PROTEGER OS FIOS

Para garantir um cabelo hidratado e com aparência saudável, alguns cuidados essenciais devem ser tomados muito antes de colocar o fio em contato direto com prancha. Procure sempre pré-tratar o cabelo com um protetor térmico, que funciona como um escudo contra o calor. Caso contrário, você estará preparando as madeixas para sofrerem alguns danos futuros.

2. VOCÊ SELECIONA SEMPRE O NÍVEL MAIS ALTO DE CALOR NO APARELHO

Não é porque ela alcança 450°C que você deve usá-la na potência máxima. Para um cabelo liso e saudável, sempre que possível, permaneça na faixa dos 300°C.

Por outro lado, selecionar a menor intensidade também não é tão benéfico. Você danificará os fios por ter que passar várias vezes a chapinha em uma mesma mecha e ainda vai gastar muito mais tempo para conquistar o resultado desejado.

3. VOCÊ ALISA O CABELO MOLHADO

Viu um vapor ou ouvir um chiado? Pare imediatamente. O seu cabelo deve estar completamente seco antes de começar. Ou então ele não vai ficar liso e ainda por cima acumulará danos.

4. VOCÊ NÃO SEPARA MECHAS

Se a sua chapinha é estreita, vai ser impossível de alcançar todos os fios de uma só vez. Comece com quatro ou mais seções e foque em uma por vez. Só mude quando a anterior já estiver perfeitamente lisa. Mesmo que você esteja atrasada, paciência é a chave do sucesso.

5. VOCÊ NUNCA LIMPA O APARELHO

Depois de usos repetidos, você pode imaginar a quantidade de produto, óleo ou sujeira que ficou acumulada? Pois então, assim que ela estiver completamente fria, esfregue sobre as placas um pano úmido com água morna ou álcool. Use cotonetes para alcançar os menores orifícios.

6. VOCÊ IGNORA O ALTO POTENCIAL DA CHAPA

Entenda que a sua chapinha é, sim, um ferro. Daí o termo em inglês: flat iron (ferro plano). Portanto, se bem higienizada, ela pode ser usada para suavizar costuras enrugadas, golas irregulares e até mesmo fitas indisciplinadas. Mas, assim como com os ferros regulares, não mantenha o contato por muito tempo, para não correr o risco de queimar o tecido.

fonte: Revista Marie Claire




Conheça os sete piores pecados que você comete com a sua pele


A sua pele é reflexo das suas atitudes. Descuido com a proteção, alimentação e sono são só alguns exemplos de maus hábitos que podem refletir negativamente na cútis. Conheça melhor um a um e reverta essa situação

O seu descontentamento em relação a sua pele pode ser resolvido mais rápido do que você imagina. Isso porque ele é provavelmente fruto de certas atitudes negativas que você tem adotado com frequência.

Você come mal? Passa longe da academia? Não dá a menor importância para os efeitos do sol? Abandonou de vez o demaquilante? Leva as mãos ao rosto o tempo todo? Dorme pouco? Tem a mesma rotina de beleza há anos? Sinal de que os sete piores pecados de beleza fazem parte do seu dia-a-dia e estão refletindo diretamente no seu rosto. Está mais do que na hora de mudar! Entenda o porque…

1. NÃO SE PROTEGER DO SOL

Dentre os piores pecados, este é de longe o mais grave. “A falta de uso do protetor solar e de sua reaplicação periódica é o elemento que mais contribui para o envelhecimento da pele”, revelou o médico esteticista Elías Del Rio, em entrevista ao jornal espanhol “El País”. É importante lembrar ainda que esta prática deve ser adotada o ano inteiro. Apesar de o sol não dar as caras durante os 365 dias, o UVA, que é responsável por 95% da radiação diária e pelo aparecimento de rugas e manchas, são capazes de atravessar nuvens e cristais.

2. COMER MAL E NÃO SE EXERCITAR

Sabe aquela história de que você é o que você come? Faz todo o sentido quando o assunto é pele. Carnes vermelhas, embutidos, frituras, açúcar e alimentos congelados são grandes inimigos de uma cútis perfeita. Na hora de ir ao supermercado, garanta espaço no carrinho para os vegetais de folha verde, tomate, alho, gengibre, nozes, sementes, iogurte e mel.

Atrelado à alimentação, deve estar a prática regular de exercícios físicos. O sedentarismo aumenta os níveis de estresse, que se traduz em menor luminosidade e rigidez. A atividade física aumenta a circulação sanguínea e, consequentemente, a oxigenação da pele e transporte de nutrientes.

3. BEBER E FUMAR

Estes dois hábitos reduzem significativamente o transporte de oxigênio e nutrientes à pele, dificultando a circulação, causando perda de brilho, e acelerando a degradação de colágeno e da elastina.

4. DISPENSAR O DEMAQUILANTE

A falta de limpeza ou uma limpeza inadequada são capazes de impedir que a pele respire. Resultado: os poros são obstruídos e impedem a absorção e efeito dos produtos de tratamento.

5. PENSAR QUE SUA PELE É A MESMA DE ANOS ATRÁS

“Este hidratante é ótimo. Uso há anos.” Está aí um grande erro que muita gente comete. Com o passar do tempo, a pele perde a capacidade de produzir colágeno e ácido hialurônico, devido à desidratação. Isso retarda cada vez mais o ciclo de regeneração da cútis, que exige mais e mais cuidados. Por isso, visitas periódicas ao dermatologista são essenciais.

6. DORMIR POUCO

Um estudo clínico realizado pela Universidade de Cleveland, nos EUA, comprovou que a falta de sono aumenta os sinais de envelhecimento da pele e reduz a capacidade cutânea de se proteger dos raios ultravioletas e de outras agressões ambientais, como a poluição.

7. TOCAR MUITO O ROSTO

Pode parecer um hábito inofensivo, mas levar constantemente as mãos ao rosto é um dos principais caminhos de transmissão de bactérias, vírus e toxinas responsáveis por agravar a acne, dermatites de contato e herpes. Basta pensar na quantidade de porta, dinheiro e barras no transporte público que você toca diariamente.

fonte: Marie Claire




Próxima Página »